sábado, 22 de agosto de 2015

Burrice generalizada.



Vi meu pai por anos ter um maldito vício asqueroso e fedido. Me desculpe quem gosta e acha que eu sou uma preconceituosa sem coração,que vai logo dizer que "isso ninguém pode julgar" que "vício é vício" e o clássico "eu não sou viciado quando eu quiser parar, eu paro!"
ME POUPE.
Eu estou falando do cigarro. A chupetinha do diabo,a droga legalizada,o mal silencioso.
Eu não consigo entender como alguém em sã consciência resolve colocar fumaça pra dentro do corpo, isso não entra na minha cabeça.
Passei anos preciosos da minha vida pedindo ao meu querido pai pra largar isso,porque ele ficava bem mais cheiroso,sem tosses contínuas e mais disposto quando não fumava e isso me deixava extremamente feliz. Mas tudo foi jogado pelo ralo porque quando o ser encasqueta, falar é o mesmo que gastar saliva com mente que não processa.
Perdi meu pai ano passado. Não.Não foi necessariamente uma vitória do tabaco,foi somente uma derrota minha. Porque uma série de fatores levaram o meu melhor amigo pra longe e o cigarro foi o ator coadjuvante na história,ele não matou..mas ajudou a matar.
Luto todos os dias tentando salvar outra pessoa que eu amo dessa bosta que ele insiste em jogar pra dentro do corpo,dizendo "eu vou parar amor,relaxa". Mas ele nunca para. E eu não sou um filme,mas ando passando por vários "flaskbacks" do mal.
Eu não queria ter mais uma derrota entende?
O medo se instalou em mim.

Quem foi o filho da puta que inventou isso? Se alguém souber diga a ele do estrago que fez e de quanto eu o odeio.




Postar um comentário

 
O que dizer antes de morrer ©Template por 187 tons de frio. Resources: Colourlovers